Marcio Alario Esteves explica como planejar uma rota de viagem de moto

Author

Categories

Share

Viajar sempre é algo muito gostoso e que todo mundo adora fazer. Mas errado está quem pensa que tal atividade não pode ser feita sobre duas rodas. Marcio Alario Esteves, grande entusiasta do setor automobilístico, diz que viajar de moto é uma aventura sem tamanho, pois o divertimento começa desde a saída para o destino, uma vez que se consegue desfrutar de cada detalhe, com o vento no rosto.

Porém, as duas rodas dificultam o processo de programação, uma vez que só pode levar o que for estritamente necessário, pois a moto não tem um porta-malas de um carro. Então, para otimizar os resultados e fazer escolhas assertivas, o especialista irá dar algumas dicas de como montar um perfeito roteiro de viagem de moto. Confira.

  • Faça uma lista:  Para montar uma rota de viagem, Marcio Alario Esteves explica que existem diversos pontos que não podem ser esquecidos, como o que levar, onde ir e quais atrações visitar. Além disso, é sempre bom anotar todos os pontos turísticos e atrações que deseja visitar.
  • Use ferramentas a seu favor: A internet é a melhor ferramenta do mundo atual. Com ela podemos chegar em qualquer canto do mundo e falar quantas línguas forem possíveis. Em uma viagem, o GPS e o Tradutor são excelentes ferramentas para se ter a favor próprio. Para melhorar a experiência, procure por sites de hotéis e avaliações de passeios, por exemplo.
  • Pontos de parada: Em uma rota de viagem, Marcio Alario Esteves diz que estar de moto acaba pedindo mais paradas do que se fosse de carro. É ideal para a segurança e também para descansar um pouco, dar aquela alongada, arejar a mente, abastecer o veículo e pesquisar um pouco mais sobre o destino.

Programação: Nada melhor do que uma boa programação para não perder tempo com nada desnecessário e aproveitar cada parte da viagem. Então, saia de casa já sabendo onde ir, quanto tempo vai ficar, quais locais valem mais a pena conhecer e quais as melhores atrações para curtir. Lógico que nada precisa ser milimetricamente contado, mas ter uma boa base de tempo ajuda qualquer turista.

Author

Share